Rota Mirantes da Ibiapaba deverá receber 1 milhão de turistas por ano até 2025

99 visualizações
Receber 1 milhão de turistas por ano, até 2025, é a meta dos organizadores da Rota Mirantes da Ibiapaba, região que se destaca por suas elevações de terra e pela beleza de suas cachoeiras e bicas, ideais para a prática de esportes como o voo livre, o rapel, o montanhismo e as escaladas.
“Nos próximos meses, quando houver a reinauguração do Bondinho de Ubajara – desativado em maio de 2015 por problemas de segurança – teremos um incremento muito grande de turistas. A Ibiapaba é uma região serrana, com mananciais de água, grandes produtores de hortaliças, várias belezas naturais e atrativos turísticos, como parques, fazendas de flores e produtores de cachaça, preparados para receber um sem número de turistas”, avalia Francisco das Chagas Terceiro Magalhães, Analista Técnico do Sebrae-CE.
As cidades de Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina e São Benedito, além de Guaraciaba do Norte, Ipu, Carnaubal e Croatá – integrados ao roteiro no último ano – fazem parte dessa Rota, estabelecida pelo Sebrae-CE por meio do seu Escritório Regional Tianguá.
O teleférico do Parque Nacional de Ubajara foi reformado, com a recuperação e a modernização das estruturas metálicas e do acesso, com novas rampas e escadas. Antes da interdição, o Parque recebia cerca de 100 mil visitantes por ano, número que caiu para cerca de 60 mil sem o equipamento.
Atrações
Em Viçosa do Ceará, é possível se visitar sítios históricos, como a Igreja do Céu e a Igreja Matriz. Em Ubajara e Tianguá, os destaques são os mirantes. Ipu é muito conhecida pela histórica Bica do Ipu. Em São Benedito, estão fazendas produtoras de flores que empregam centenas de pessoas. Em Ibiapina e em Guaraciaba do Norte, a atração é a produção de alimentos orgânicos e o agronegócio. Em Carnaubal, o forte são as tradições culturais, como as festas juninas.
Mobilização
A exemplo de outras Rotas Turísticas do Estado, a Mirantes da Ibiapaba foi formada com a supervisão do Sebrae-CE, mas contou com mobilização da sociedade local, a partir de um mapeamento turístico, com envolvimento das governanças locais. “Com a ajuda das pessoas, das entidades públicas, do governo estadual e federal e a união dos municípios, ressaltando o papel da Associação dos Municípios da Ibiapaba (AMI), brevemente teremos uma região muito desenvolvida turisticamente”, afirma Francisco das Chagas Terceiro Magalhães, do Sebrae-CE.
Para 2020, as perspectivas para essa rota são animadoras. “Teremos mais integração entre os municípios da Ibiapaba e com outros roteiros, como as Rotas das Emoções e das Falésias. Estamos começando uma parceria com o ICMBIO para a integração dos Parques de Jericoacoara e Nacional de Ubajara”, projeta Lucileide Lourenço, Analista do Sebrae-Ibiapaba e Gestora Regional do Turismo.
Conheça mais sobre a Rota Mirantes da Ibiapaba no Caderno Especial Rotas do Ceará, que será publicado no dia 12 de dezembro, pelo Diário do Nordeste.
O Rotas do Ceará é um projeto comercial do Diário do Nordeste com apoio do Governo do Estado do Ceará e parceria do Sebrae. Fonte: IN.

Author: Prof. Sebastião Valdemir Mourão

SÍNTESE SOBRE O AUTOR

Professor universitário aposentado.

Nasceu em Ipu Ce a 24/06/1952.

Mestre em Letras / Linguística pela UFSC em 1989, onde foi membro da comissão que reestruturou o curso de Mestrado e que implantou o Doutorado em Letras na  Universidade Federal de Santa Catarina.

Lecionou nos melhores colégios do Ensino Médio de Fortaleza. Recebeu várias honrarias como professor e possui diplomas de cursos e seminários nacionais e internacionais.

É membro de várias associações e academias, dentre elas ocupa a cadeira n°19 da Academia Cearense da Língua Portuguesa  da qual foi seu presidente em dois mandatos e a cadeira nº 2, da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes da qual foi presidente e fundador.

Foi Conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Ceará, ocupando a Presidência da Câmara de Educação Básica por vários anos.

Figura na Enciclopédia de Literatura Brasileira de Afrânio Coutinho; no Dicionário da Literatura Cearense de Raimundo Girão e Maria da Conceição Sousa e na mais recente publicação da crítica cearense, intitulada Crítica Reunida de Giselda Medeiros.

Você também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Iniciar Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?